A jornalista Fabiula Wurmeister, do G1/PR, editou na sexta-feira (8) um amplo material sobre o Radar Cidadão, aplicativo que está sendo adotado como aliado no combate ao mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, da febre chikungunya e do zika vírus. A partir da próxima segunda-feira (11) 25 municípios da 10ª Regional de Saúde de Cascavel, no oeste do Paraná, terão o reforço do aplicativo de celular.

CLIQUE AQUI E LEIA A REPORTAGEM COMPLETA: G1

 

 

Tags: COMMENTS

Em matéria do jornalista Luiz Carlos Cruz, a Gazeta do Povo mostrará na segunda-feira (11) como o aplicativo móvel Radar Cidadão está ajudando a população e poder público na guerra contra o mosquito aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e a febre chikungunya.

A 10ª Regional de Saúde de Cascavel saiu na frente e na próxima semana lança campanha envolvendo a população em 25 municípios e adotou o Radar Cidadão como ferramenta para o registro de focos do mosquito.

Na foto:
Jornalista Luiz Carlos Cruz, diretor da 10ª Regional de Saúde, Miroslau Bailak; e os coordenadores do Radar Cidadão, Fernando Hallberg e Jefferson Lobo

 

Tags: COMMENTS

Ao final da primeira etapa, 37 municípios do Alto Oeste Potiguar, em Rio Grande do Norte, estarão utilizando oficialmente o aplicativo Radar Cidadão como tecnologia de apoio na guerra contra o Aedes Aegypti.  A ferramenta pode ser instrumento dos  agentes de endemias para geolocalizar os focos do mosquito e a população também pode baixar o app do Google Play e ajudar denunciando criadouros.

O aplicativo é gratuito e todas as cidades brasileiras podem solicitar habilitação para utilização, informando o interesse por meio do contato@radarcidadao.com.br . Em Rio Grande do Norte a primeira cidade a utilizar o sistema foi São Miguel. Sob coordenação do Guarda de Endemias, Wellington Souza, o trabalho já registrou os primeiros casos.

Além de oferecer a possibilidade de registrar denúncias sobre inúmeros problemas urbanos e principalmente de endemias, o aplicativo permite ao Poder Público responder ao cidadão, garantindo interatividade e mapeamento estatístico das principais demandas estruturais e sociais.

CANAL ALTERNATIVO PARA DENÚNCIAS
O aplicativo não é o único canal disponível à população para registrar denúncias. O cidadão que não tiver um celular compatível ou acesso à internet móvel, pode anotar o endereço do local onde há foco da larva do mosquito e cadastrar por meio do site www.radarcidadao.com.br . Todos os casos são encaminhados prontamente ao Centro de Controle de Endemias de cada cidade.

*Além de quatro tipos de dengue, o mosquito Aedes Aegypti transmite a febre chikungunya e o zika vírus.

 

Tags: COMMENTS

Nesta quarta-feira (6), o diretor da 10ª Regional de Saúde de Cascavel, Miroslau Bailak, apresentou o plano de ação para o mutirão de combate aos focos do Aedes Aegypti, que acontecerá no próximo sábado (9/1). Em entrevista à Olga Bongiovanni (Atualidades/Tarobá) recomendou à população que auxilie na limpeza preventiva e que denuncie pontos de proliferação do mosquito, utilizando o aplicativo móvel Radar Cidadão.

A ferramenta de utilidade pública – desenvolvida em Cascavel – foi disponibilizada, gratuitamente, para utilização em todos os municípios brasileiros e além de outras demandas que podem ser denunciadas, tem um campo específico para cadastro dos focos da larva do Aedes Aegypti. Os casos relacionados ao mosquito são enviados diretamente aos Centros de Controle de Endemias, quando as cidades disponibilizam formas de contato.

Tags: COMMENTS